Nenhum produto no carrinho.

Subtotal: R$0,00

WHERE DID YOU GROW UP? AND WHAT WERE YOU DREAMING OF ?

I was born in Recife but when I was 10 years old we moved to Argentina, so I actually grew up in Buenos Aires. I started theatre in school and always had a very strong connection with music: I started dancing ballet when I was 3, playing the piano when I was 5 and by the time I got to Buenos Aires I was already singing. It was very organic and I think music led me where I am today.

AONDE VOCÊ CRESCEU? QUAIS ERAM OS TEUS SONHOS?

Nasci no Recife, mas, aos 10 anos de idade, nos mudamos para a Argentina e acabei crescendo em Buenos Aires. Estudei teatro na escola e sempre senti uma relação muito forte com a música: comecei a dançar ballet aos 3 anos, tocar piano aos 5 anos e quando nos mudamos para Buenos Aires, eu já cantava. Eu era muito orgânica e acho que foi a música o que me trouxe até aqui.

WHY DID YOU MOVE TO BUENOS AIRES?

My grand-father had a restaurant there that he opened in 1993. In 2000, during the big crisis in Argentina, he asked my parents to go and take care of the restaurant or else it was going to close. We were supposed to be there for 6 months and we ended up staying a decade! (laughs).

POR QUE VOCÊ SE MUDOU PARA BUENOS AIRES?

O meu avô abriu um restaurante lá em 1993. Em 2000, época em que a Argentina passava por uma grave crise econômica, ele pediu aos meus pais que fossem para lá porque, caso contrário, o restaurante teria que ser fechado. O plano era morar lá por somente seis meses, mas acabamos ficando 10 anos em Buenos Aires! (risos).

WHAT DID YOU DO NEXT?

When I graduated from high school, I didn’t have the guts to pursue musical theatre school yet. Maybe because my family comes from the restaurant business, which isn’t that rigid but still, I told myself that I needed to study something “safer”. When I told my mom, she was like: “no, you need to go and follow your dreams!”. I thought to myself: “what better city to make my dreams come true than New York?”. So I auditioned for AMDA - College and Conservatory of the Performing Arts and got myself a scholarship! It was one and a half years of very intense course, from 8am to 8pm every single day. These were the best years of my life. I miss New York every single day, it was amazing.

E O QUE VOCÊ FOI FAZER DEPOIS?

Quando me formei no colegial, ainda não tinha a coragem necessária para estudar teatro musical, talvez porque a minha família sempre trabalhou no ramo de restaurantes, que não é uma atividade rígida, mas, mesmo assim, eu disse para mim mesma que deveria fazer uma faculdade que me permitisse trabalhar em um ramo mais “seguro”. Quando contei isso para a minha mãe, ela disse: “não, você precisa correr atrás dos teus sonhos!”. Aí pensei comigo mesma: “não existe cidade melhor do que Nova Iorque para realizar os meus sonhos”. Foi então que fiz um teste para entrar no AMDA, o College and Conservatory of the Performing Arts, e consegui uma bolsa! Fiz um curso bem intensivo de um ano e meio, das 8 da manhã às 8 da noite todos os dias. Foram os melhores anos da minha vida. Todos os dias eu sinto falta de Nova Iorque porque foi muito bom!

ARE YOU TELLING ME THAT YOU WERE ACTUALLY AT COLLEGE LIKE IN THE MOVIE “FAME”?

Haha, yes! It was incredible.

QUER DIZER QUE VOCÊ FEZ UM CURSO IGUAL ÀQUELE DO FILME FAMA?

(Risos), sim! Foi incrível.

WHY DID YOU COME BACK FROM THIS DREAM THEN?

My visa expired! So I decided to go to Recife where, in the meantime my parents had moved back to, and started working out on my resume with the ultimate goal of going back to the US one day.

ENTÃO POR QUE VOCÊ DECIDIU VOLTAR E “DEIXAR PARA TRÁS” ESSE SONHO?

Porque o meu visto venceu! Decidi voltar a morar em Recife para aonde, nesse meio tempo, os meus pais já haviam voltado e comecei a trabalhar no meu currículo com o objetivo de um dia conseguir voltar aos EUA.

RECIFE, AFTER NY, KIND OF A DRASTIC CHANGE…

It was really strange but good at the same time since I still had all these childhood memories there. After being heartbroken for leaving NY, it was good to be back to my real home with my family and childhood friends. It turned out it was also the perfect timing since TV Globo was producing a soap opera that had a whole part in Recife, for which they needed actresses who could sing! They contacted me out of the blue and flew me to Rio for an audition. I got the part and it was so exciting because I went from studying theatre which is a very specific format of acting to diving into television which is fast-paced: I was used to long rehearsals and we didn’t have those there, you need to be on your feet and ready at all times. It was a steep learning curve and super special to me since I got to do my first big job in my home town. Everything started happening once I got back home.

MORAR NO RECIFE DEPOIS DE TER MORADO EM NOVA IORQUE...MEIO QUE UMA MUDANÇA BEM RADICAL, NÃO?

Estranhei muito, mas, ao mesmo tempo, foi bom porque eu ainda guardava várias lembranças da minha infância na cidade. Estava com o coração partido por ter tido que deixar Nova Iorque e foi bom poder estar de volta ao lar, junto da minha família e dos amigos de infância. No final, o timing foi perfeito porque a TV Globo estava produzindo uma novela que se passava, em parte, em Recife e para a qual precisavam de atrizes que soubessem cantar! Entraram em contato comigo do nada e me pagaram a passagem para fazer um teste no Rio. Consegui o papel e fiquei muito animada porque, embora eu tivesse estudado teatro, que é um formato muito específico de atuação, fui direto para a televisão, que tem um ritmo bem mais acelerado: estava acostumada a longos ensaios, mas, na TV, não existe isso, é preciso estar sempre a postos e pronta para atuar a hora que for. Foi uma curva de aprendizado bem íngreme, mas uma experiência muito especial para mim porque pude fazer o meu primeiro trabalho na minha cidade natal. As coisas começaram a acontecer quando eu voltei para casa.

SO YOU WERE THERE FOR A FEW MONTHS AND THEN YOU MOVED TO RIO?

Actually while I was recording I had to move to Rio since a whole part of the story was happening there. When the novela was over, I decided to stay and try out for more opportunities which got me the part in “Malhação”, the big teen TV show that has been airing for over 20 years in Brazil! The season I was part of was actually the 20th anniversary and needless to say, a very special one. I had sent my material to the casting team but never heard anything back, I even thought I was a bit old for the series. Anyway, I was in the process of auditioning for another series when all of a sudden the casting agent calls to see me since the actress they had chosen, fell pregnant. Right time, right place, it was probably the fastest “yes” I received in my career: auditioned at 10am, got the part at 12am. And did I mention it was again a singing part?

ENTÃO VOCÊ FICOU EM RECIFE POR UM TEMPO E DEPOIS SE MUDOU PARA O RIO?

Na verdade, tive que me mudar para o Rio durante as gravações da novela porque grande parte da estória se passava lá. Quando a novela terminou, decidi ficar no Rio em busca de novas oportunidades. Foi quando consegui o meu papel em “Malhação”, um programa de grande sucesso destinado ao público adolescente que ainda continua no ar depois de 20 anos! A temporada da qual participei comemorou justamente o vigésimo aniversário do programa e, por conta disso, é desnecessário dizer que ela foi uma temporada muito especial. Tinha mandado o meu material para a equipe do elenco, mas não tive nenhum retorno. Cheguei até a achar que eu era um pouco velha demais para o programa. Enfim, nessa mesma época, eu estava participando de um processo de seleção para atuar em outro programa quando, da noite para o dia, o agente de elenco me ligou porque a atriz que havia sido escalada para o papel tinha engravidado. Eu estava no lugar certo na hora certa! Em toda a minha carreira, nunca recebi um “sim” tão rapidamente: fiz o teste às 10 horas e ao meio-dia já tinha sido aprovada. Isso sem falar que o papel era novamente o de uma cantora...

HAVE YOU EVER THOUGHT ABOUT PURSUING A CAREER AS A SINGER?

I’ve always had that on my mind but never stopped enough time to do it for real. If I am going to do something, I’m going to do it well. I need to make sure it is the right repertoire and find “my” sound.

JÁ PENSOU EM SEGUIR A CARREIRA DE CANTORA?

Sempre pensei nessa possibilidade, mas nunca parei para pensar nisso por tempo suficiente para começar a cantar para valer. Se for para fazer alguma coisa, é para fazer bem feito. Preciso ter certeza de que tenho um bom repertório e de que encontrei o “meu” som.

THIS ACTUALLY MUST BE THE HARDEST PART…

Yes! But then it is really funny because every single character I did was a singing one, even if they weren’t supposed to be singing at first! When productions find out I sing, they add it to the character! Last year I did a TV show for Fox called “um contra todos”. We had just finished our first day of shooting and were hanging out with one of the other actors who had a guitar; we started playing some music, obviously I started singing and the director decided to write me a scene where I would sing! And it was so special because the song he had decided for me to sing was the actual one I sang that night which is a song that I translated from Spanish from a very good friend of mine. This actually helped me figure out what I really wanted to sing: I am working on 2/3 songs that I am going to record this first semester!

NA VERDADE, ESSA DEVE SER A PARTE MAIS DIFÍCIL…

Sim! Mas, por outro lado, é engraçado porque todos os meus personagens foram cantoras, mesmo que, no princípio, elas não estavam programadas para cantar! Quando a produção descobriu que eu também cantava, decidiu que a minha personagem cantaria! No passado, trabalhei em um seriado da Fox chamado “Um Contra Todos”. Havíamos acabado de terminar o primeiro dia de filmagem e estávamos reunidos com um outro ator que tinha um violão. Ele começou a tocar e eu, claro, comecei a cantar. Foi então que o diretor decidiu escrever uma cena na qual eu cantaria! Foi muito especial porque a música que ele escolheu foi exatamente a mesma que eu havia cantado naquela noite. É uma música originalmente composta em espanhol por um grande amigo meu e eu a traduzi para o português. Essa experiência me ajudou a descobrir o que que realmente tenho vontade de cantar. Estou trabalhando em duas ou três músicas que pretendo gravar ainda neste primeiro semestre!

DID WE JUST GET A SCOOP?

Haha. Yes.

POR ACASO ACABAMOS DE SER PRESENTEADOS COM UM FURO DE REPORTAGEM?

(Risos). Sim.

WHAT WAS YOUR FIRST JOB?

A film! I graduated from musical theatre on a Friday and on the Monday I had an audition for a movie in NY. It was the weirdest audition since I didn’t have any lines to read, the director just wanted me to come and tell a story, so I told him the story of when Liam Neeson kind of hit on me.

QUAL FOI O TEU PRIMEIRO TRABALHO?

Foi em um filme! Me formei no curso de teatro musical na sexta-feira e na segunda-feira já estava fazendo um teste para atuar em um filme em Nova Iorque. Foi um teste estranhíssimo porque não me deram nenhum texto para ler. Como o diretor queria apenas que eu chegasse lá e contasse uma estória, contei a estória de quando o Liam Neeson meio que deu em cima de mim.

WHAT IS THAT STORY?

Haha. I had gone to see a play on Broadway by myself and decided to go grab a quick bite after, still on my own. I am that kind of person. So I was in this little Italian restaurant next to the theatre, sitting at my table with the program of the play on the table when suddenly I saw Liam Neeson entering. Long story short, as he was walking in, he saw the program, stopped, looked at me and asked if I liked the play! I tried to answer in the coolest way possible and then as he was walking away I heard myself scream at him “I am a very big fan of yours!” (laughs).

E QUAL FOI ESSA ESTÓRIA?

(Risos). Fui assistir a uma peça da Broadway sozinha e decidi ir comer alguma coisinha depois. Sou o tipo de pessoa que sai para comer sozinha. Fui a um pequeno restaurante do lado do teatro e me sentei em uma mesa com o programa da peça na mão. Foi quando vi que o Liam Neeson estava entrando no restaurante. Para encurtar a estória, ao entrar, ele reparou que eu estava segurando o programa, parou, me olhou e me perguntou se eu havia gostado da peça! Tentei responder da maneira mais “cool” possível e, enquanto ele saia do restaurante, gritei que eu era super fã dele (risos).

OH MY GOD. HAHAHA.

I just couldn’t help myself. But he gave me a compliment in return like “oh thank you, you’re beautiful” or something like that, I cant remember exactly. And then he really walked away. I thought it was really cool. And even cooler since this story that I told the director actually got me the part in my first acting job!

AI MEU DEUS...RISOS.

Não consegui me segurar! Ele me agradeceu e me elogiou falando “obrigado, você é linda” ou algo do gênero, não me lembro exatamente quais foram as palavras dele. Aí ele saiu do restaurante. Achei muito bacana. Mais bacana ainda porque essa estória que contei para o diretor me garantiu o primeiro papel da minha carreira!

NOT BAD! WHEN I ASKED YOU WHAT YOUR FIRST JOB WAS, I WAS REALLY MORE EXPECTING AN ANSWER LIKE WAITRESS.

Hahaha. Indeed! But after that job, I started waitressing.

NADA MAL! QUANDO TE PERGUNTEI SOBRE O TEU PRIMEIRO TRABALHO, A VERDADE É QUE EU IMAGINAVA QUE VOCÊ RESPONDERIA QUE O TEU PRIMEIRO EMPREGO HAVIA SIDO O DE GARÇONETE.

Risos. Com certeza, mesmo porque depois daquele trabalho no filme, comecei a trabalhar como garçonete.

SO I’M GUESSING YOU HAVE ALSO EXPERIENCED THE PROCESS OF REJECTION IN THAT INDUSTRY. HOW DO YOU DEAL WITH THAT?

Of course I did! We go out on so many auditions, and 90% of them are a “no”. It is really hard at the beginning because you think it is because of you, that you work is not good enough, when in fact there are so many factors out of your own control. After that first job, I think I had a whole year of waitressing since I only got rejections. To add to the stress of rejection, at that time I also had some visa problems, up to the point I actually started to tell myself I had to figure out a plan B for my life, like maybe even going to work at my parent’s restaurant. It really takes a little while to understand and accept the game without feeling harmed.

IMAGINO ENTÃO QUE VOCÊ TAMBÉM JÁ TENHA PASSADO PELO PROCESSO DE TER SIDO REPROVADA EM UM TESTE. COMO VOCÊ LIDA COM ISSO?

Claro que já fui reprovada! Fazemos inúmeros testes e somos reprovados em 90% das tentativas. No começo da carreira é difícil porque você acha que você é o problema, que o teu trabalho não é bom o suficiente, quando, na realidade, são muitos os fatores sobre os quais você não tem controle. Depois daquele primeiro trabalho, fiquei um ano inteiro trabalhando como garçonete porque não conseguia passar em nenhum teste. Para piorar a sensação de rejeição, naquela época eu também estava com problemas com o meu visto. Comecei a dizer a mim mesma que precisava criar um plano B para a minha vida, quem sabe voltar para a Argentina e trabalhar no restaurante dos meus pais. Realmente leva um certo tempo até você entender e aceitar participar desse jogo sem se machucar.

WHAT ARE THE EXTENDS YOU CAN GET TO, TO NAIL A ROLE?

Getting a role is so subjective. There are so many factors that get in the way of the decision that I always think : “the no I already have, let’s try to focus on the yes”. I am a nerd, I study everything, I get references, I try to learn as much as I can about the author, if it’s on TV already I will watch every single episode. By the time I walk into the audition room I want them to think “okay, this is the girl”. I just finished a job in Argentina and the director told me something that I think aligns with all of what happened in my career and the fact that things happen for a reason. He said: “when I start writing a script and I type the character’s name and press enter, it travels to the actor destined to play the part. From this moment, the part is already theirs. It doesn’t belong to me anymore. My job is to find that person.”

ATÉ QUE PONTO VOCÊ CONSEGUE SE ENTREGAR NA TENTATIVA DE CONSEGUIR UM PAPEL?

Conseguir um papel é algo tão subjetivo. Como são vários os fatores que interferem na decisão, sempre tento pensar da seguinte forma: o “não” eu já tenho, vamos tentar focar no “sim”. Sou super CDF, estudo tudinho, corro atrás de referências, tento aprender o máximo possível sobre o autor e, se o programa de TV já estiver no ar, assisto todos os episódios. Quando chega a hora de entrar na sala aonde será realizado o teste, quero que pensem “okay, essa é a garota que a gente quer”. Acabei de terminar um trabalho na Argentina e o diretor me disse algo que acho que representa bem tudo o que já aconteceu na minha carreira e o fato de que as coisas sempre têm um porquê. Ele disse: “quando começo a escrever um roteiro, assim que dou um Enter depois de digitar o nome do primeiro personagem, acredito que esse nome viaja e encontra o ator destinado a fazer esse papel. A partir daí o papel passa a pertencer ao ator ao qual está destinado e, portanto, não me pertence mais. Cabe a mim encontrar essa pessoa.”

A FEW MONTHS AGO, YOU POSTED A TOPLESS PHOTO OF YOU ON INSTAGRAM TO CELEBRATE THE INTERNATIONAL WOMEN’S DAY AND YOU ADDED A POEM IN WHICH YOU TALKED ABOUT REVOLUTION. DO YOU THINK YOU HAVE TO SHOCK TO BE HEARD?

Nowadays, you kind of have to. I had already posted a picture from that photoshoot before and it had already made a “scandal”. My objective wasn’t to shock, it was just perfectly expressing what I had to say that day: I had broken up with my boyfriend and was in the period of re-discovering myself as a woman and re-discovering that I have this freedom that I thought I didn’t. Revolutions have started in me and in everyone, it is a movement that is happening: women are coming together and fighting. Obviously we have been fighting for centuries but we have that revival now and we are standing up for ourselves and our sisters again. More specifically in Brazil, where we do have this retrograde sexist system, I feel you do have to shock a little to be heard.

HÁ ALGUNS MESES, VOCÊ POSTOU UMA FOTO DE TOPLESS NO TEU INSTAGRAM PARA COMEMORAR O DIA INTERNACIONAL DA MULHER E INCLUIU UM POEMA SOBRE UMA REVOLUÇÃO. VOCÊ ACHA QUE PRECISA CHOCAR PARA SER OUVIDA?

Hoje em dia, meio que você tem que chocar sim. Eu já havia postado antes uma outra foto tirada na mesma sessão de fotos e isso já havia causado um “escândalo”. O meu objetivo não foi o de chocar e sim o de simplesmente expressar, com perfeição, o que eu tinha a dizer sobre a data: havia terminado um namoro e estava vivendo um período de autodescobrimento, não só como mulher, mas também de que tenho uma liberdade que até então eu achava que não tinha. Estamos todos passando por revoluções, é um movimento que já começou a acontecer: as mulheres estão se unindo e lutando. É óbvio que já estamos lutando há séculos, mas vejo agora um ressurgimento, ou seja, voltamos a nos defender e a defender as nossas irmãs. Se quiser ser ouvida, ainda mais no Brasil, aonde prevalece um sistema sexista retrógrado, acho que é preciso chocar um pouco.

IN THE DEBUT WEEK OF THE NOVELA “GERAÇÃO BRASIL” IN WHICH YOU PARTICIPATED, VIEWERS CLAIMED TO HAVE SEEN ALLEGED SUB-MESSAGES OF POLITICAL CONNOTATION IN THE LOGO, THE STYLIZED NAME G3R4Ç4O BR4S1L, WITH NUMBERS INSTEAD OF VOWELS, REPRODUCING NUMBERS OF POLITICAL PARTIES. MANY ACCUSED GLOBO OF MAKING “ELECTORAL MANIPULATION”. WHEN YOU KNOW NOVELAS ARE SUCH A BIG INFLUENCE ON THE POPULAR CULTURE, ARE YOU AWARE OF THE POWER AND RESPONSABILITIES YOU HAVE, AS A NOVELA ACTOR ?

I didn’t really feel that while doing Geração Brasil as my character was smaller whereas in Malhação, it was different, especially since I had such a younger audience. The story of my character was heavy, it talked about a woman being kicked out of her house because she was raped and got pregnant, it talked about drug use, it talked about death. Our focus was more about how do we tell these stories in a responsible way. And there is also my own person: what kind of example do I want to give to these 13/14/15 years old girls that are following me on Instagram? It was definitively a moment where I was very careful with everything that I posted or said. It is my responsibility. To me playing these characters was also very eye-opening: I had to face a lot of twitter rants like (young) people commenting that my character deserved to be kicked out of her home… It was complicated to make them understand that no matter how bad someone is, no one deserves to be raped.

NA SEMANA DE ESTREIA DA NOVELA GERAÇÃO BRASIL, DA QUAL VOCÊ PARTICIPOU, O PÚBLICO ALEGOU QUE O LOGO DA NOVELA CONTINHA MENSAGENS DE CONOTAÇÃO POLÍTICA PORQUE FOI ESTILIZADO DE TAL FORMA QUE AS VOGAIS FORAM SUBSTITUÍDAS POR NÚMEROS QUE SUPOSTAMENTE REPRESENTARIAM OS NÚMEROS DOS PARTIDOS POLÍTICOS. MUITOS CHEGARAM A ACUSAR A TV GLOBO DE “MANIPULAÇÃO ELEITORAL.”

CONSIDERANDO A ENORME INFLUÊNCIA QUE AS NOVELAS TÊM SOBRE A CULTURA POPULAR, VOCÊ TEM CONSCIÊNCIA DO PODER E DAS RESPONSABILIDADES QUE VOCÊ TEM COMO ATRIZ DE NOVELA? Não senti que o meu personagem em Geração Brasil estivesse fazendo isso porque o meu papel era pequeno. Já em Malhação a coisa é diferente, especialmente porque o programa é dirigido a um público essencialmente juvenil. A estória do meu personagem na novela era bem pesada porque falava de uma mulher que havia sido expulsa de casa por ter sido estuprada e e ter engravidado, falava sobre o uso de drogas, sobre a morte. O nosso objetivo era contar essas estórias de forma responsável. Essa estória da foto tem a ver também comigo mesma: que tipo de exemplo eu quero dar para essas meninas de 13,14, 15 anos de idade que me seguem no Instagram? Aquele foi um momento em que tomei muito cuidado em relação a tudo que eu falava ou postava. A responsabilidade é minha. Fazer esses personagens também abriu muito os meus olhos: tive que lidar com as mensagens bem agressivas que foram postadas no Twitter por jovens que escreviam que a minha personagem deveria ser expulsa de casa… foi complicado fazer eles entenderem que, independente do grau de maldade de uma pessoa, nem ela nem ninguém, merece ser estuprado.

DID YOU RESPOND?

Of course! In a polite way, trying to make my point and people did change their mind!

VOCÊ RESPONDEU ESSAS MENSAGENS?

É claro! Respondi educadamente, sempre tentando passar a minha mensagem e as pessoas acabaram mudando de opinião!

AS A PUBLIC PERSON YOUR JOB GOES BEYOND PROMOTING YOUR ART, YOU HAVE A DUTY TO CONTINUE THE DEBATE IN REAL LIFE.

Sometimes I am afraid to respond, like how will my words be interpreted? Will they make the difference between me defending a character and me defending a cause? Here for example it was about supporting women against abusive relationships. It is a sensitive subject here and it is polarizing. Look at the discussion that started around Marielle Franco’s death: some people saying that she could have seen it coming… It is absolutely baffling to see that a country reacts that way but I think it is because we are not educated enough. It is the result of years and years of conservative ideology and people tend to mix human rights and punishing someone who did wrong. It is really sensitive and you need to find a way to give your opinion that is going to reach them so that maybe they’ll change their mind, or at least they are going to think about it.

POR SER UMA FIGURA PÚBLICA, O TEU TRABALHO VAI ALÉM DA ARTE EM SI, VOCÊ TEM A OBRIGAÇÃO DE DAR CONTINUIDADE AO DEBATE NA VIDA REAL.

Às vezes tenho receio de responder porque fico pensando: como será que as minhas palavras serão interpretadas? Elas serão interpretadas como uma tentativa de defender a minha personagem ou de defender uma causa? Neste caso, a mensagem era a de apoiar uma mulher em sua luta contra relacionamentos abusivos. Trata-se de um assunto delicado e polarizado. Pense no debate iniciado com a morte da Marielle Franco: algumas pessoas têm falado que ela sabia com quem estava mexendo e que fez por merecer…é absolutamente inacreditável ver que um país é capaz de reagir dessa forma, mas acho que é porque falta educação. É o resultado de anos e anos de ideologia conservadora, sendo que as pessoas tendem a confundir os direitos humanos com punir alguém que cometeu um erro. É realmente uma questão delicada e você precisa encontrar uma maneira de dar a tua opinião de tal forma que ela seja ouvida e que faça os outros mudarem de opinião ou, no mínimo, que comecem a pensar sobre o assunto.

WHAT WAS THE MOST VALUABLE LESSON YOU LEARNED FROM THAT POSITION YOU SOMETIMES HAD TO TAKE?

First: never take it personally. It is very easy to forget not to. When you are a public person, people feel in their right to talk to you in a certain way and most of the time it is attacking. Second: always try to put yourself in their place to find the best way to voice my opinion in a way that will be understood.

QUAL FOI A LIÇÃO MAIS VALIOSA ADQUIRIDA GRAÇAS À POSIÇÃO QUE VOCÊ TEVE QUE ASSUMIR?

Primeira lição: nunca leve nada para o lado pessoal. É muito fácil acabar levando para esse lado. Quando você é uma figura pública, as pessoas se acham no direito de encontrar alguma maneira de falar com você e, geralmente, o que querem é te atacar. Segunda lição: tente sempre se colocar no lugar das outras pessoas para poder encontrar a melhor maneira de expressar a tua opinião para que ela possa ser compreendida.

THE QUESTION OF VULNERABILITY IS ALSO SOMETHING THAT YOU MUST BE FACING IN YOUR WORK, LIKE FOR EXAMPLE WHEN YOU DON’T FEEL OKAY TO DO A SCENE IN A CERTAIN WAY AND ARE AFRAID TO VOICE YOUR OPINION. I DISCUSSED THIS WITH MARIANA XIMENES WHO TOLD ME THAT EXPERIENCE AND BEING SURROUNDED BY STRONG WOMEN HELPED HER GAIN THE CONFIDENCE TO OVERCOME THESE SITUATIONS. WHAT IS YOUR WAY OF COPING?

I think I am very lucky because I started working in a moment where these stories of women being abused in their workplace were coming out. I never had a situation where I didn’t feel okay with what I was asked to do, but if I did have, I would have the strength to speak up. Again, because of the moment we are living in; I don’t know about that had I been working 20 or 30 years ago. I actually just had my first nude scene last year and I was terrified but the director made it super confortable for me and we had a woman co-directing which I felt helped me a lot.

A QUESTÃO DA VULNERABILIDADE É ALGO COM O QUAL VOCÊ PRECISA LIDAR NO TEU TRABALHO. POR EXEMPLO, QUANDO VOCÊ NÃO SE SENTE À VONTADE PARA FAZER UMA DETERMINADA CENA, MAS TEM RECEIO DE EXPRESSAR A TUA OPINIÃO. CONVERSEI SOBRE ESSE ASSUNTO COM A MARIANA XIMENES, QUE ME CONTOU QUE TER EXPERIÊNCIA E ESTAR CERCADA DE MULHERES FORTES A AJUDOU A GANHAR A CONFIANÇA NECESSÁRIA PARA ENFRENTAR ESSE TIPO DE SITUAÇÃO. COMO VOCÊ LIDA COM ESSA VULNERABILIDADE?

Acho que tive muita sorte porque comecei a trabalhar na mesma época em que essas estórias sobre mulheres que sofreram abuso no local de trabalho vieram à tona. Nunca passei por uma situação na qual eu não me sentisse a vontade em relação ao que me foi pedido para fazer, mas, caso tivesse me sentido desconfortável, teria a coragem de verbalizar o meu desconforto. Reforçando, faria isso por conta do momento em que estamos vivendo; não sei se teria essa coragem se estivesse trabalhando há 20 ou 30 anos atrás. Na verdade, fiz a minha primeira cena de nudez no ano passado e fiquei aterrorizada, mas o diretor me deixou super à vontade e o fato da codiretora ser mulher me ajudou muito.

DO YOU FEEL MEN IN LEADERSHIP POSITIONS FROM THE MOVIE INDUSTRY ARE AFRAID NOW?

I don’t know if I was just always lucky to have worked with good men or if they’re good just because they’re afraid but I guess that they must be more aware of what can happen. It is an education in process.

VOCÊ ACHA QUE AGORA OS PODEROSOS DA INDÚSTRIA DO CINEMA TÊM MEDO?

Não sei se é porque sempre tive a sorte de trabalhar com homens do bem ou se eles são do bem porque têm medo, mas acho que precisam estar mais conscientes das consequências. É um processo de educação ainda em andamento.

WHAT WOULD YOU SAY IS YOUR VULNERABILITY?

I am very insecure with my work. I always think it is awful.

VOCÊ DIRIA QUE TEM ALGUMA VULNERABILIDADE?

Sou muito insegura em relação ao meu trabalho. Sempre acho que está péssimo.

DO YOU WATCH YOURSELF?

I do. I never like it. I don’t know if it is because I went to a school that was very specific for one thing and I have since been doing a whole other technique but I always feel I should have studied more.

VOCÊ SE ASSISTE?

Sim, mas nunca gosto do que vejo. Não sei se isso acontece porque o curso que fiz foi muito específico e, desde que me formei, venho usando uma técnica completamente diferente da que aprendi lá, mas sempre fico com a sensação que deveria ter estudado mais.

HOW DO YOU COPE WITH IT?

I don’t (laughs). It is a battle. I always end up second-guessing myself about my choices of career.

VOCÊ TEM UM MENTOR PARA TE AJUDAR A LIDAR COM ISSO?

O meu terapeuta! (risos). Mas não tenho ninguém em específico. Basicamente é a pessoa que teve a falta de sorte de estar ao meu lado naquele momento (risos).

DO YOU HAVE A MENTOR TO HELP YOU WITH THOSE QUESTIONS?

My therapist! (Laughs). But no, I don’t have anyone specific. Whoever is unlucky enough to be by my side at this moment (laughs).

VOCÊ TEM UM MENTOR PARA TE AJUDAR A LIDAR COM ISSO?

O meu terapeuta! (risos). Mas não tenho ninguém em específico. Basicamente é a pessoa que teve a falta de sorte de estar ao meu lado naquele momento (risos).

WE TALKED ABOUT THE IMPORTANCE OF WOMEN SUPPORTING EACH OTHER, BUT CINEMA IS SUCH A COMPETITIVE PLACE. DO YOU GENUINELY FEEL IT IS HAPPENING THERE TOO?

For sure! I just went out for a job which I didn’t get and then I found out a good friend of mine was going for the same part and I urged her to nail it. If it wasn’t going to be mine, I wanted it to be hers. A year ago I would have probably been a bit jealous. I really feel a change and even if it is still competitive, just like any other job, I think we now get that it is serving us best to stick together.

FALAMOS SOBRE A IMPORTÂNCIA DAS MULHERES SE AJUDAREM UMAS ÀS OUTRAS, MAS O MUNDO DO CINEMA É BASTANTE COMPETITIVO. SINCERAMENTE, VOCÊ ACHA QUE ESSE FENÔMENO TAMBÉM VEM OCORRENDO NO MEIO ARTÍSTICO?

Com certeza! Estava de saída para fazer um teste no qual, por sinal, fui reprovada e descobri que uma grande amiga minha também faria um teste para tentar conseguir fazer a mesma personagem. Disse a ela que estava torcendo para que ela fosse a escolhida porque, se o papel não fosse para ser meu, que fosse dela. Se isso tivesse acontecido no ano passado, é bem provável que eu teria ficado com um pouco de inveja. Sinto que realmente o meio artístico está mudando neste sentido e mesmo sendo competitivo, assim como qualquer outro trabalho, percebemos que nos mantermos unidas é melhor para todas nós.

WHAT IS THE ONE THING THAT SURPRISED YOU IN YOUR PATH UNTIL NOW?

Really how lucky I have been. I don’t take anything for granted. I didn’t think it would all happen so fast.

EM TERMOS DA TUA CARREIRA, O QUE MAIS TE CAUSOU SURPRESA ATÉ HOJE?

Honestamente, toda a sorte que tive até agora. Não encaro as coisas levianamente. Não imaginei que as coisas fossem acontecer tão rapidamente.

AT SCHOOL, DO THEY PREPARE YOU TO DEAL WITH THE WAIT, THE PERIODS WITHOUT WORK, BECAUSE I FEEL THIS IS A HUGE PART OF THE CAREER…

Definitively! They actually tell us that our job is not really acting, it is auditioning! (Laughs).

NO CURSO QUE VOCÊ FEZ EM NOVA IORQUE, TE ENSINARAM A LIDAR COM A ESPERA E COM OS PERÍODOS SEM TRABALHO? PERGUNTO PORQUE TUDO ISSO TAMBÉM FAZ PARTE DESSA CARREIRA…

Pode crer! Na verdade, o que eles dizem para a gente é que o nosso trabalho não é atuar e sim fazer testes! (Risos).

DO YOU HAVE ANY INTERNATIONAL AMBITION?

Oh yes! I’m a Leo, I am very ambitious! I don’t have a plan but I have a focus. I mean, I look up to actresses like Marion Cotillard, Natalie Portman, etc because they do commercial stuff but also more “passion” projects and to me that is the dream. Being able to do both: things that will pay your bills and finance the projects you really believe in and tell the stories you really want to tell.

VOCÊ TEM A AMBIÇÃO DE SEGUIR UMA CARREIRA INTERNACIONAL?

Com certeza! Sou leonina e, como tal, muito ambiciosa! Não tenho um plano, mas tenho um objetivo. Quer dizer, sempre lembro de atrizes como a Marion Cotillard e a Natalie Portman, entre outras, porque embora elas também aceitem trabalhos mais comerciais, elas têm projetos pelos quais são mais “apaixonadas” e esse é o meu sonho, ou seja, poder fazer as duas coisas: fazer trabalhos que paguem as minhas contas, financiar projetos nos quais eu realmente acredito e contar as estórias que gostaria de poder contar.

WHAT ARE THE STORIES YOU REALLY WANT TO TELL?

I don’t know yet but one day I will. But I do also have the ambition of directing, writing, producing… I love every single aspect of the industry. The days I don’t shoot on a movie, I still go to the set to watch and learn. On my last movie, in Buenos Aires, the director started joking that I was his intern.

E QUAIS SÃO AS ESTÓRIAS QUE VOCÊ REALMENTE GOSTARIA DE CONTAR?

Ainda não sei quais são, mas um dia saberei. Mas também tenho a ambição de poder dirigir, escrever, produzir…amo todos os aspectos dessa indústria. Vou ao set de filmagem para assistir e aprender mesmo nos dias em que não tenho que filmar. O diretor do último filme em que trabalhei, em Buenos Aires, começou a tirar sarro de mim dizendo que eu era a estagiária dele.

I THINK IT IS IMPORTANT, IN ANY JOB, TO START FROM THE BOTTOM IN ORDER TO KNOW WHAT YOU ARE TALKING ABOUT ONCE YOU ARE IN THE POSITION OF LEADERSHIP.

This is so true. In this industry, actors tend to have a certain status and people are always afraid to bother them. I think this is so ridiculous, they just participate in breeding little monsters! Everyone is just doing their job and we are all going to work together to achieve the best possible result. It wouldn’t hurt actors to be less snob about certain things…

ACREDITO QUE, EM QUALQUER TRABALHO, ANTES DE SE TORNAR UM LÍDER, É IMPORTANTE COMEÇAR DE BAIXO PARA VOCÊ PODER SABER DO QUE ESTÁ FALANDO.

Isso é uma grande verdade. Nesta indústria, os atores tendem a ter um certo status e as pessoas sempre têm medo de incomodá-los. Acho isso tão ridículo, é como se elas fossem cúmplices na criação de pequenos monstrinhos! Cada um está fazendo o seu trabalho e todos vamos trabalhar juntos com o objetivo de alcançar o melhor resultado possível. Seria ótimo se os atores fossem menos esnobes em relação a certas coisas…

I FEEL THIS “SENSATIONALIST” BEHAVIOR THAT MAYBE THE INDUSTRY ENCOURAGES ACTORS TO HAVE HELPS SELLING MOVIES…

Unfortunately! But it is not cool anymore…

SINTO QUE ESSE COMPORTAMENTO “SENSACIONALISTA” É INCENTIVADO PELA PRÓPRIA INDÚSTRIA COM A INTENÇÃO DE VENDER MAIS FILMES…

Infelizmente sim! Mas essa estratégia deixou de ser cool…

YES LIKE WHEN YOU COULD READ THAT J.LO HAD SPECIFIC DEMANDS OF HAVING ALL HER TOUR DRESSING ROOMS PAINTED IN WHITE?

Yes, haha.

EXATAMENTE, COMO FOI O CASO DA J.LO, QUE EXIGIU QUE TODOS OS CAMARINS DO SEUS SHOWS FOSSEM PINTADOS DE BRANCO...

Isso mesmo (risos).

DO YOU FEEL YOU CAN OPENLY CELEBRATE YOUR INDIVIDUALITY IN THIS INDUSTRY?

It is a learning curve. Once you get in, you are always afraid of being kicked out. In the beginning I was trying to fit myself into a mold but I soon realized it doesn’t work like that. I mean, you end up loosing your essence which is the ultimate thing that is keeping people interested and work coming in! I am just starting not to be afraid and not apologizing for who I am.

VOCÊ SENTE QUE TEM TOTAL LIBERDADE PARA DAR VAZÃO À TUA INDIVIDUALIDADE NESTA INDÚSTRIA?

É uma curva de aprendizado. Uma vez dentro deste mercado, você sempre tem medo de ser ejetada dele. No começo tentei me moldar, mas logo percebi que as coisas não funcionam assim. Quer dizer, você acaba perdendo a tua essência, que é justamente aquilo que mantém as pessoas interessadas no teu trabalho e atrai novos convites de trabalho! Estou começando a perder o medo e aprendendo a não me desculpar pela pessoa que sou.

WHAT IS THE MESSAGE YOU WANT TO PASS?

I don’t think I have ever thought about it, but I am a big believer of leading by example, like “do as I say and as I do”. I don’t know what the message is that I want to pass but I guess that it is okay to be “you”. And of course, always be nice to people. This urges respect from the others. And I think the most important is to respect yourself.

QUAL MENSAGEM VOCÊ GOSTARIA DE PASSAR?

Acho que nunca pensei nisso, mas acredito muito em liderar pelo exemplo, na linha do “faça o que eu digo e faça como eu”. Não consigo pensar em uma mensagem que eu queira passar, mas diria o seguinte: tudo bem ser você mesma. E, claro, sempre trate bem as outras pessoas. Isso faz com que elas te respeitem. E o mais importante é respeitar a si mesma.

WHAT WAS THE LAST THING THAT REALLY MADE YOU LAUGH?

Hmmm… I can’t remember! Does this mean I am not laughing enough? I am living with two friends right now and it is the first time in a while that I am with my girlfriends all the time since before that I was in a long term relationship, and it is just a blast! So funny stories happen!

QUAL FOI A ÚLTIMA COISA QUE REALMENTE FEZ VOCÊ RIR?

Hum…não me lembro! Será que isso significa que não ando rindo o suficiente? Agora estou morando com duas amigas e é a primeira vez que estou com elas o tempo inteiro porque antes eu estive em uma relação longa. É tão gostoso morar com elas! As coisas que acontecem são muito engraçadas!

AS A 27 YEARS OLD PUBLIC PERSON, HOW DO YOU DEAL WITH HAVING TO SHARE INTIMATE AND SAD MOMENTS LIKE WHEN YOU ENDED UP YOUR LAST RELATIONSHIP?

It was hard but we made the mistake of making the relationship public since the start of it. It was done in a healthy way, nothing too gossipy but I wouldn’t do it again, because when it ended we had to make an official statement since people were commenting so much that we should not end it! We had to talk about it over and over when it is the last thing you want to do when you break up with someone. It was hard. And also I think it made us question if this was going to have consequences in what people were going to think. It might have made us afraid and maybe wait a little longer before officially taking the decision to break up. But the lesson has been learned! You don’t have to share everything.

COMO UMA FIGURA PÚBLICA DE APENAS 27 ANOS, COMO LIDOU COM A QUESTÃO DE TER QUE DIVIDIR MOMENTOS ÍNTIMOS E TRISTES, VIVIDOS QUANDO TERMINOU A TUA ÚLTIMA RELAÇÃO AMOROSA?

Foi difícil, mas cometemos o erro de tornar a nossa relação pública desde o início do namoro. Isso foi feito de maneira muito natural, não queríamos publicar nada de gerasse fofoca. Mas não faria mais desta maneira porque, quando terminamos, tivemos que anunciar publicamente a nossa separação porque as pessoas comentaram muito que não queriam que nos separássemos! Tivemos que falar sobre o assunto inúmeras vezes e, quando você termina uma relação, essa é a última coisa que você tem vontade de fazer. Foi difícil. Também nos questionamos se a separação mudaria a opinião das pessoas sobre nós. Talvez tivemos medo disso e deveríamos ter esperado um pouco mais antes de oficializarmos a nossa decisão de nos separar. Mas lição aprendida! Não precisamos dividir tudo com todo mundo.

WHAT IS THE SONG THAT WILL ALWAYS MAKE YOU WANT TO DANCE?

I really like 70s soul funk music like the Temptations “I can’t get next to you”. It is impossible not to dance to that song!

QUAL MÚSICA QUE, QUANDO TOCA, SEMPRE FAZ VOCÊ TER VONTADE DE SAIR DANÇANDO?

Gosto mesmo é do soul funk da década de 70 como, por exemplo, a música “I can’t get next to you”, da banda Temptations. É impossível não querer sair dançando essa música!

THANK YOU BEAUTIFUL JULIA x

OBRIGADA JULIA x

BRAND & CLIENTS